Confira 7 dicas para ter uma construção sustentável

9 minutos para ler

A construção civil é um setor que gera muito resíduo, considerando o tipo de material necessário para uma obra — madeira, concreto e argamassa são apenas alguns exemplos. Porém, a chamada construção sustentável vem inovando esse universo.

Com o objetivo de reduzir desperdícios, a sustentabilidade na construção é uma nova forma de agredir menos o meio ambiente. De quebra, é possível diminuir gastos e, claro, apresentar uma nova imagem à clientela.

Se você quer saber mais sobre a construção sustentável e os seus diversos benefícios, continue a leitura e veja o quão necessária ela é na atualidade. Vamos lá?

O que é construção sustentável?

A sociedade apresenta um vasto histórico de consumo, influenciado pela época e local analisados. Atualmente, o termo sustentabilidade é muito mencionado devido à grande produção de lixo no mundo todo e à preocupação com as alterações climáticas.

Pensando no futuro e na possibilidade de agredir menos o meio ambiente, o conceito de sustentabilidade tem se consolidado nas relações de produção e de consumo da sociedade. No setor da engenharia civil, isso não é diferente.

Basicamente, a construção sustentável é a adoção de práticas que visam preservar o meio ambiente, reduzir o desperdício de materiais e influenciar a economia de energia.

Ela pode (e deve!) fazer parte de todas as fases do processo de construção: desde o projeto da obra, até a chegada dos novos proprietários. Para tanto, é preciso planejar muito bem a construção dos empreendimentos.

A ideia é contar com projetos inteligentes, materiais ecológicos, redução da geração de poluição, promover eficiência energética e, também, auxiliar o aproveitamento de água. Bastante interessante, não?

Por que é importante investir em sustentabilidade nas obras?

Considerando o crescimento populacional do planeta, que deve significar quase 2 bilhões de pessoas a mais até o ano de 2050, a aplicação do consumo sustentável deve ser preocupação de todos.

Isso porque, como consequência desse aumento do contingente populacional, a geração de lixo e resíduos também cresce. Como o setor de construção civil produz bastante rejeito, é preciso pensar em alterar a maneira de desenvolver essa produção.

É importante investir em sustentabilidade nas obras, basicamente, por 3 motivos: usar os recursos naturais de forma consciente, reduzir a geração de resíduos e, por que não, economizar na concretização do projeto de construção.

A partir do uso dos recursos de forma planejada, evita-se o desperdício de materiais e, por consequência, é possível contar com uma boa redução de resíduos. Depois de colocar as contas no papel, a economia no bolso também surge como uma realidade da construção sustentável.

Com esse assunto tão em voga nos dias atuais, também é muito importante para a empresa apresentar um perfil de defesa dos propósitos ambientais. Essa característica agrega valor ao nome da construtora e atrai clientes mais exigentes.


Como aplicar a sustentabilidade na construção?

É possível aplicar a sustentabilidade na construção por meio de um bom planejamento e de algumas dicas facilmente incluídas no processo de construção. Veja, a seguir, quais são elas.

Use materiais reciclados

Diversos materiais são essenciais para a construção civil, entre eles: madeira, plástico, concreto e metal. Como esses itens podem ser encontrados em versões recicladas, vale apostar no uso de materiais reutilizados.

Invista em madeira de reflorestamento, busque concreto gerado pela demolição de outros empreendimentos, use plástico reciclado e, por exemplo, compre andaimes feitos de metal reutilizado.

Além de contar com materiais provenientes da reciclagem, é possível gastar menos na compra de todos esses itens. Unir o útil ao agradável já é realidade na construção civil.

Utilize tinta ecológica

Apesar de pouco divulgado, a tinta comum é muito prejudicial para o solo. Além das tintas, vernizes e solventes também podem contaminar a rede fluvial, causando grandes prejuízos à natureza.

Por isso, investir na chamada tinta ecológica surge como uma ideia e tanto — com o plus de que esse material é de fácil preparo. À base de terra, basta contar com água, cola branca e argila.

Se você deseja criar tonalidades diferentes, a areia ou o açafrão cumprem bem esse papel: basta adicionar à mistura. Ao final do processo, esteja pronto para embelezar ainda mais a obra com tinta ecológica.

Pense no aumento do isolamento térmico

O isolamento térmico é muito importante para o resultado de uma obra, considerando que a falta dele pode gerar ambientes desconfortáveis. Quem já conheceu uma casa muito quente no verão e bastante gelada no inverno, sabe bem a importância de um isolamento térmico planejado.

No que se refere à construção sustentável, o aumento do isolamento térmico significa a redução do uso do ar-condicionado (seja para aquecer ou para esfriar).

O isolamento térmico pode ser incluído de diversas formas: nos telhados, em superfícies de cerâmica e, até mesmo, por meio de uma tinta aplicada na parede. O resultado, entretanto, é sempre o mesmo — criar uma barreira que diminui a troca de energia do ambiente.

Ao final, no inverno, o calor é mantido no ambiente e, no verão, evita-se a entrada do ar quente. Com um bom isolamento térmico, o empreendimento conta com conforto e com uma ótima economia no valor da energia elétrica.

Conte com a energia renovável

A energia renovável está em voga no mercado da construção civil. Isso porque, além de sua fácil aplicação no projeto de obra, ela gera economia para família e reduz a agressão ao meio ambiente.

Talvez a mais utilizada, no Brasil, seja a energia solar — pelas próprias características do país. Por isso, é possível ver diversas casas com os painéis solares instalados no telhado ou, também, nos jardins.

O objetivo da energia solar é suprir todas as necessidades do imóvel mas, vale ressaltar, é possível aliar os painéis solares com energia elétrica ou com um segundo tipo de energia renovável.

Já a energia eólica funciona a partir de uma pequena turbina e ela é mais recomendada na região Nordeste do país, por ser uma área com bastante vento. A sua instalação requer espaço no quintal e a turbina não passará despercebida.

O seu lado positivo é que, por ser mais estável, a turbina eólica acaba gerando energia suficiente para suprir todas as necessidades de uma residência ou um estabelecimento comercial.

Por fim, a força da água também merece destaque quando o assunto é energia renovável. Funcionando como uma mini hidrelétrica, a hidro potência pode ser usada a partir de uma turbina e uma coluna d’água.

A ideia é manter o fluxo de água em movimento para a geração de energia. A execução desse projeto requer a presença de um bom engenheiro, mas, ao final, funciona como o tipo de energia renovável mais estável.

Utilize a iluminação natural

A utilização da iluminação natural gera ambientes bastante agradáveis no ponto de vista estético. A partir de um bom projeto, a entrada da luz é direcionada aos pontos desejados, como quadros ou fotografias.

De quebra, contar com a luz do sol reduz a necessidade de manter lâmpadas acesas. Esse fator contribui com o meio ambiente e gera ambientes arejados — evitando, também, o uso do ar-condicionado por várias horas ao longo do dia. Ao final do mês, é possível verificar uma ótima economia no bolso.

De fácil inclusão na obra, procure um profissional de qualidade para a execução de um bom projeto e garanta a iluminação natural em sua casa ou empresa.

Planeje uma boa gestão de resíduos

A gestão de resíduos nada mais é do que o planejamento do descarte de lixo: pode parecer que não, mas ela deve ser pensada logo no início de uma obra. O objetivo dessa organização é, justamente, definir os pontos de descarte de rejeitos no empreendimento.

O primeiro item a ser incluído é um projeto de separação de resíduos, a partir do tipo de material. A devida divisão do rejeito é essencial para a destinação do lixo para a reciclagem, em momento posterior.

Depois, basta refletir sobre o melhor local para a instalação das lixeiras, de modo que não atrapalhe a circulação de pessoas no ambiente e que seja de fácil acesso pelos coletores de rejeitos.

Pense em incluir lixeiras devidamente identificadas para a separação do lixo. Utilize as cores já determinadas para os tipos de materiais e, para não haver dúvidas, nomeie cada lixeira com o tipo de material a ser descartado.

Crie alternativas de aproveitamento de água

Já é uma realidade o uso do aproveitamento de água da chuva para uso não potável. Em um país quente e úmido como o Brasil, esse item pode ser muito proveitoso.

O esquema básico inclui estrutura de coletores da água, reservatório, filtros (grosseiro, de areia e desferrizador), unidade de desinfecção e sistema de pressurização.

Vale ressaltar que essa não é uma alternativa das mais simples, mas, depois de instalada, contribui muito ao meio ambiente, evita desperdício para a residência ou a empresa e, claro, significa contas de água muito mais econômicas. Atrativo, não?

A sustentabilidade na construção está em alta e é de importância máxima nos dias atuais. Além de aumentar a qualidade das obras, a construção sustentável alia economia à responsabilidade ambiental, gerando apenas benefícios aos interessados. Conte com os benefícios da construção sustentável e faça a diferença no ramo!

Gostou das dicas apresentadas em nosso post? Veja, agora, 8 inovações na engenharia civil para os próximos anos e continue atualizado!

Quer continuar recebendo dicas para melhorar o desempenho das suas obras Então, assine a nossa newsletter e receba tudo em primeira mão.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados