tecnologia na construção civil banib conecta capa tecnologia na construção civil banib conecta capa

7 passos para implementar a tecnologia na construção civil

9 minutos para ler

A implantação de tecnologia na construção civil traz credibilidade para o negócio e para os profissionais envolvidos, já que o gerenciamento inovador está diretamente relacionado à economia de tempo e dinheiro, além da melhoria de materiais, equipamentos e mão de obra. Dessa forma, alguns a consideram um diferencial no momento de conquistar a confiança entre clientes e parceiros.

As inovações tecnológicas, quando bem implementadas, são grandes aliadas em diferentes negócios, ampliando a produtividade, a competitividade e a elaboração de projetos e soluções livres de falhas e em um prazo menor. Na área da construção civil, isso não poderia ser diferente, independentemente do tamanho da empresa.

Atualmente, indústrias e institutos de pesquisa vêm investindo em tecnologia na construção civil em busca de agilidade tanto nas fases de projeto e orçamento quanto na execução, assim como em equipamentos de segurança de trabalho, os quais podem evitar contratempos. Porém, isso não basta. É importante que os profissionais da área estejam bem informados sobre as novas tendências para aplicá-las no mercado.

Se você é um desses profissionais que deseja estar em dia com as novidades e oferecer o melhor para seus clientes, continue a leitura e descubra como implementar a tecnologia na construção civil!

1. Escolha o projeto adequado

Para fazer a melhor escolha em relação à tecnologia a ser executada na empresa, o primeiro passo é direcionar as prioridades para investir em inovações que aumentem a produtividade do serviço oferecido. Pode ser difícil, principalmente para negócios menores, apostar em mais de um fator.

Dessa forma, o ideal é escolher um projeto-piloto pensado a curto prazo, o qual não tomará tempo e recursos necessários para a condução adequada e o gerenciamento de projetos já existentes. Também é importante definir se ele envolverá todos os funcionários da empresa ou apenas alguns departamentos, isso conduzirá as metas e a coleta de dados dentro da rotina de trabalho.

Antes de definir o projeto, os profissionais devem atentar para os principais fatores de impacto de produtividade no canteiro de obras, como a capacitação e treinamento de funcionários envolvidos, a matéria-prima utilizada, o índice de retrabalho, o layout do canteiro, a segurança do trabalho e o planejamento da obra, como a quantidade de materiais e prazos.

Tendo conhecimentos desses itens, ficará mais fácil de descobrir quais são as potencialidades e as fragilidades da empresa e entender onde o investimento é mais urgente para melhorar a performance e a qualidade dos serviços prestados.

2. Defina problemas, metas e expectativas

Ao definir a nova tecnologia que será utilizada, é imprescindível definir os problemas atuais e quais são as expectativas em relação aos resultados, assim é possível traçar as metas. Comece reunindo a equipe que participará do projeto e peça para identificarem os pontos mais críticos e quais as melhorias que desejam obter com a implantação da ferramenta.

A equipe deverá determinar as prioridades e colocar metas e as expectativas realistas e compatíveis com a finalidade da tecnologia a ser implantada. Por exemplo, a gestão de obras costuma ser um problema recorrente, acarretando atrasos, retrabalhos e, consequentemente, aumento de custos e orçamentos extrapolados.

Sendo assim, determinadas atividades, como gerenciamento off-line, podem não funcionar mais como deveriam, cabendo aos funcionários responsáveis pelo departamento colocar novas metas, como organizar informações para facilitar a comunicação entre as equipes ou analisar fatores de produção para aumentar a produtividade.

3. Pesquise no mercado as soluções tecnológicas disponíveis

Depois de identificados os problemas, metas e expectativas, os responsáveis pela implementação do projeto devem conhecer as opções disponíveis no mercado para o setor da construção civil e, assim, analisar os possíveis investimentos e recursos disponíveis.

Participando de eventos técnicos e acadêmicos, o responsável conhecerá as ferramentas que cabem melhor à realidade da empresa. Identificando assim quais trarão sucesso em todas as etapas das obras.

Como materiais que oferecem maior economia e praticidade, softwares que permitem melhor organização da obra. E máquinas automatizadas, as quais realizam trabalhos com mais rapidez e eficiência.

Escolhendo o projeto-piloto, é imprescindível conhecer todos os detalhes sobre a tecnologia escolhida, assim como as alternativas disponíveis. Para isso, considere os custos, benefícios, reúna informações sobre a metodologia de uso e sobre como o suporte é oferecido pela empresa responsável.

4. Treine adequadamente a sua equipe

De nada adianta investir em tecnologia de ponta se os empresários e funcionários não estiverem prontos para utilizá-la. Afinal, são essas pessoas que trabalharão com a nova ferramenta diariamente. Garanta que todos estejam a par do projeto, como as funcionalidades oferecidas e o que não é possível fazer, e permita que tirem todas as dúvidas.

Para ter domínio sobre as utilidades da tecnologia, a equipe deve entender o motivo de utilizar aquilo naquele setor. Nada melhor do que entender os porquês no momento do aprendizado. Assim, a aptidão ao uso da novidade virá com a prática. Porém, nada é capaz de substituir a importância dos cursos de formação, à vezes oferecidos pela empresa que está oferecendo a ferramenta.

Preparando a equipe para a padronização das atividades, incentivando o uso da ferramenta de forma colaborativa, a tendência é uma boa administração do tempo. O que resulta em serviços de maior qualidade.

Os profissionais precisam estar informados e motivados a participar. Democratizar a informação pode ser um desafio, mas é um dos pilares da transformação.

 


5. Valorize o seu negócio

Na maioria das vezes, implantar uma tecnologia na construção civil significa dispor de uma alta quantia de dinheiro, podendo chegar até em cinco dígitos. Porém, ao escolher a ferramenta ideal para a sua empresa e aplicá-la corretamente, ela trará melhorias que pagarão esse gasto. Ou seja, agregarão valor, o que faz do processo um investimento.

Além de originar qualidades ao negócio e benefícios para os clientes, as inovações tecnológicas contribuem para o aumento da produtividade e na redução de custos. Isso porque incluem equipamentos e procedimentos que simplificam e trazem dinamismo às atividades. A questão é lógica: ao melhorar a produtividade e reduzir desperdícios, o lucro aumenta.

Ao integrar canteiros de obras com construtoras por meio de instrumentos como aplicativos e softwares, é possível identificar erros e desperdícios de materiais na construção. Segundo pesquisa da Boston Consulting Group, o setor da construção civil poderia economizar anualmente 1,2 trilhão de dólares nas fases de projeto e 500 bilhões na fase de operações em projetos não residenciais, caso mais empresas investissem em tecnologias.

6. Planeje estrategicamente suas ações

Com o avanço da tecnologia, os objetos físicos estão cada vez mais ligados e acessados por dispositivos conectados a uma rede de computadores. Como já vimos anteriormente, no caso da construção civil essa inovação está relacionada ao uso e operação dos edifícios, principalmente no que diz respeito à gestão.

O uso desses recursos permite uma gestão de projetos colaborativa, integrando todos os envolvidos na obra, desde funcionários da própria empresa até fornecedores de materiais. Com esses softwares, as modificações e intervenções ficam registradas. Isso facilita as tomadas de decisões e fluxos de trabalho.

Dessa forma, planeje suas ações dentro do projeto analisando cada fase e execução das construções, como o gerenciamento de equipamentos, o controle da segurança no trabalho e o acompanhamento da mão de obra. Pense além de aparelhos móveis e da internet, materiais inovadores e investimento na capacitação de funcionários tendem a serem as melhores estratégias.

7. Contratação de parceiros confiáveis

Não deixe de contratar empresas confiáveis e com respaldo no mercado da construção civil para a aplicação da tecnologia definida. Além dos custos, sempre compare as vantagens e itens oferecidos, como treinamento de funcionários e auxílio na gestão durante e após a implementação do projeto.

Algumas dessas empresas oferecem demonstrações da tecnologia que disponibilizam, consentindo que o cliente experimente algum software, por exemplo, de forma gratuita por um pequeno período. Esse diferencial é essencial no momento de escolha da ferramenta, pois permite que a empresa faça um balanço da produtividade durante o período de teste.

Dessa forma, ao investir em uma parceria com prestadores de serviços confiáveis e comprometidos, você aumentará as chances de obter sucesso no projeto.

O número de equipamentos e funcionalidades relacionados à tecnologia na construção civil não para de crescer no mercado. No entanto, lembre-se que antes de seguir os passos de implementação, você deve conhecer as opções disponíveis para decidir qual será melhor para a empresa. Entre as inovações mais utilizadas encontramos o BIM, conjunto de ferramentas e softwares que reúne informações que permitem mais organização e eficiência da obra. E os drones, cada vez mais presentes nas inspeções, facilitando a verificação do andamento da obra, uma vez que percorrem todo o seu perímetro rapidamente. Além destas opções o tour virtual utilizado para realizar vistoria de obras, te permite gerenciar todos os detalhes da sua obra à distância.

Gostou deste conteúdo e deseja ter acesso a outras dicas sobre tecnologia na construção civil? Então assine a nossa newsletter e receba diretamente em sua caixa de entrada todas as nossas novidades!

Posts relacionados