10 dicas para realizar o gerenciamento de projetos na construção civil

9 minutos para ler

Fazer o gerenciamento de projetos na construção civil vai além de marcar presença no canteiro todos os dias. Na verdade, é essencial utilizar tecnologias, dialogar com funcionários e manter a saúde financeira da obra.

Nessas horas, alguns profissionais enfrentam dificuldades, seja pela falta de conhecimento ou de tempo. De qualquer forma, você deve estar preparado para encontrar os melhores parceiros, tomar decisões adequadas e controlar todos os dados da sua gestão.

Por isso, este conteúdo mostra para você 10 dicas práticas de gerenciamento de projetos na construção civil.

1. Planejar adequadamente

Toda obra tem início, meio e fim. Tentar pular etapas, como não aguardar o tempo necessário para retirar o escoramento de um pavimento, é o mesmo que pedir para ter dores de cabeça no gerenciamento de projetos na construção civil. Assim como alguns serviços só podem ser realizados após a conclusão de outros.

Então, a regra é planejar tudo o que deve acontecer em seu canteiro, considerando desde a movimentação de pessoas, o aluguel de equipamentos e a entrega de chaves aos proprietários.

Conhecer o ciclo de vida do projeto é uma dica de ouro. Nessas horas, divida-o nas seguintes etapas:

  • iniciação: estudo de viabilidade da obra;
  • planejamento: determinação dos objetivos e dos planos para alcançá-los;
  • execução: aplicação do que foi planejado, com o uso de funcionários e de recursos;
  • monitoramento: acompanhamento contínuo do desenvolvimento dos trabalhos;
  • finalização: entrega da obra.

Planejar detalhadamente cada uma dessas etapas, então, torna-se uma obrigação para administrar o gerenciamento de projetos na construção civil.

2. Definir um cronograma

A definição de um cronograma está atrelada ao tópico anterior. Aqui, você deve dividir todas as partes do projeto, estabelecendo obrigações, prazos e recursos. Uma ferramenta muito bem-vinda nessas horas é a Estrutura Analítica de Projetos (EAP).

A EAP é uma representação gráfica das atividades e das sub-atividades do canteiro. Ela favorece a visão estruturada dos processos e possibilita que você alinhe os objetivos com os seus respectivos responsáveis.

É válido lembrar que seguir à risca o cronograma é essencial para cumprir os prazos estipulados no contrato com os compradores, evitando frustrações no mercado.

3. Gerenciar e acompanhar a equipe de trabalho

Ser um bom líder significa estar presente nos momentos que o seu time precisa de você. Pensar que o gerenciamento de projetos na construção civil pode ser todo realizado do escritório é algo equivocado. Portanto, gerencie e acompanhe de perto as atividades no seu canteiro.

Contudo, isso não quer dizer que você não deve dar liberdade para a equipe — fique atento para não praticar o microgerenciamento. Faça de tudo para permitir a fluidez no trabalho dos seus supervisores e mestre de obras.

Reúna o time frequentemente e discuta sobre o andamento da obra, abordando pontos que podem ser melhorados nas próximas etapas. Nessas horas, sempre tenha em mãos o seu planejamento, o seu cronograma e o seu orçamento. Essas são peças fundamentais para guiar as suas decisões.


4. Utilizar novas tecnologias

Concreto inteligente, drones, energia fotovoltaica e máquinas automatizadas são apenas alguns exemplos de tecnologias que estão revolucionando a construção civil. E um engenheiro que deseja controlar obras de grande porte e de franqueadoras precisa adotá-las em sua rotina constantemente.

Essas inovações ajudam a otimizar o seu tempo de trabalho, assegurar a integridade dos funcionários no canteiro e ter maior qualidade na entrega. Não pense que as tecnologias se restringem às atividades pesadas da hora.

Hoje em dia, já é possível monitorar e documentar o desenvolvimento dos trabalhos, criando tours comparativos entre o antes e o depois da obra.

5. Respeitar a normas

As normas técnicas servem para padronizar a ação de engenheiros em todo Brasil. São documentos que todos os profissionais devem respeitar, a fim de garantir a qualidade das obras e a segurança no canteiro.

Além disso, elas criam um consenso de terminologia e de simbologia, facilitando que os profissionais de engenharia se comuniquem em uma só linguagem. Por último, mas não menos importante, as normas regulamentadoras permitem que as empresas entreguem projetos de construção civil adequados às expectativas do mercado. 

Os benefícios citados acima são apenas alguns exemplos do respeito a esses documentos. Por isso, é sua obrigação acompanhar as atualizações e as novidades sobre as normas técnicas nacionais. Aquelas que merecem destaque no gerenciamento de projetos na construção civil são:

  •  Equipamentos de Proteção Individual (EPI) –  NR 6
  •  Padrões de edificações –  NR 8
  •  Segurança nas alturas –  NR 35
  •  Projeto de Estruturas de Concreto – Procedimento – NBR 6118/2003
  •  Concreto de Cimento Portland – Preparo, Controle e Recebimento – Procedimento – NBR 12.655/2008
  • Avaliação de Custos de Construção para Incorporação e Outras Disposições para Condomínios Edifícios – Procedimento – NBR 12.721/2006

6. Comprar produtos com antecedência

Cada etapa de uma obra tem necessidades diferentes. Enquanto a fundação exige movimentações de terra e a presença de máquinas pesadas, a concretagem de lajes e peças demanda o uso de ativos para acelerar a cura do concreto.

Apesar das diferenças, todas elas precisam de materiais específicos para serem realizadas. Certos fornecedores oferecem desconto quando são compradas grandes quantidades de insumos ou, até mesmo, permitem maior parcelamento da compra. Essas são boas oportunidades para otimizar o orçamento financeiro e comprar matérias-primas de qualidade.

Apenas fique atento para armazenar os materiais corretamente. Alguns produtos não podem ser expostos ao sol e água. Em contrapartida, outros demandam empilhamento de acordo com as normas do fabricante.

Não se esqueça de prezar pela segurança dos funcionários na hora de movimentar peças e elementos pontiagudos e pesados. Desse modo, tenha um espaço adequado para armazenar os materiais que você comprar com antecedência e evite desperdícios, ok?

7. Treinar a equipe

A todo momento surgem novas tecnologias no mercado da construção civil. Além disso, as normas de segurança são revisadas continuamente. Quem não acompanha essas mudanças perde boas oportunidades para crescer e pode desrespeitar algumas legislações em nosso país.

Dessa forma, é fundamental que você treine o seu time — do começo ao fim da obra. Em alguns casos, o treinamento pode ser voltado para o funcionamento de uma nova ferramenta. Em outras situações, será preciso mostrar as mudanças em alguma norma técnica.

Em todas elas, a qualificação de mão de obra faz com que todos saiam ganhando. Tenha em mente que o desenvolvimento de pessoas na empresa é um investimento a longo prazo, mantendo os funcionários treinados e produtivos. Além disso, você reduz a evasão de talentos para concorrentes.

8. Negociar com fornecedores

Toda obra precisa de bons fornecedores, que cumprem os prazos de entrega e trabalham com produtos de qualidade. Portanto, ao fazer a sua pesquisa de mercado, encontre parceiros que estão preparados para atender às suas exigências.

Contudo, fique atento para não cometer o seguinte erro: ficar preso às questões financeiras. Em outras palavras, as propostas mais baratas, em muitas situações, não garantem qualidade técnica e de atendimento. A curto prazo, você pode até se beneficiar, porém, no futuro, poderá ter grandes dores de cabeça.

Lembre-se também de negociar as melhores formas de pagamento e alinhar as suas expectativas com o fornecedor antes de assinar qualquer contrato.

9. Acompanhar o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma das principais ferramentas financeiras de uma empresa, e não poderia ser diferente no gerenciamento de projetos na construção civil. Nele, você deve registrar todas as despesas e as entradas financeiras — não importando os seus valores.

Ao acompanhar o fluxo de caixa, você entende se o que foi planejado financeiramente para a obra condiz com as atividades realizadas. Caso aconteça algum imprevisto, como a compra de novos materiais, somente o fluxo de caixa dirá se isso afetará a sua saúde financeira. 

Para ter o fluxo de caixa em dia, inicialmente, você pode utilizar uma simples planilha de Excel. Contudo, com o passar do tempo, pode ser necessário utilizar uma ferramenta mais completa. Engenheiros que controlam mais de uma obra também podem precisar de uma solução de automação, a fim de não misturar dados e não confundir orçamentos.

10. Prezar pela comunicação

O diálogo é uma das principais ferramentas para gerenciar pessoas em um canteiro. Quem não sabe se comunicar não engaja a equipe e tem poucas chances de sucesso na carreira. Por isso, a sua equipe deve se sentir confortável e segura para trabalhar com você.

Uma boa prática é dar feedbacks a todos os funcionários e, claro, mostrar-se aberto a recebê-los também. Um bom gestor é aquele que guia os seus colaboradores e, quando necessário, sabe admitir erros e aprender com passado.

A partir de agora, você ficou por dentro de boas dicas para o gerenciamento de projetos na construção civil. Antes de tomar qualquer decisão, analise as condições financeiras de suas obras e veja como é possível otimizar investimento.

Nessas horas, o uso de novas tecnologias é um passo fundamental. Sistemas que integram dados e pessoas garantem a eficiência dos processos e tornam o seu dia a dia mais seguro.

Outro bom exemplo é uma ferramenta de tour virtual 360º. A solução permite que você acompanhe o que acontece no canteiro e gerencie projetos na construção civil com precisão.

Algumas outras dicas parecem simples, mas fazem toda a diferença em sua rotina, como prezar pelo diálogo com os seus funcionários e treinar a equipe.

Agora, que tal receber as novidades do mercado diretamente em sua caixa de entrada? É só assinar a nossa newsletter e acompanhar os nossos e-mails!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados